Bragantino assume ponta do Grupo 1 da Série D ao vencer o Independente de Tucuruí (PA)
Bragantino assume ponta do Grupo 1 da Série D ao vencer o Independente de Tucuruí (PA)

O Bragantino (PA) assumiu a liderança do Grupo 1 da Série D do Campeonato Brasileiro. Neste domingo (11), atuando em casa, no estádio Diogão, em Bragança (PA), debaixo de muito calor, o Tubarão do Caeté venceu o duelo paraense contra o Independente de Tucuruí (PA) por 2 a 0, pela quinta rodada da competição. A partida foi transmitida ao vivo pela TV Brasil.

+ Jovem de 17 anos, quebra recorde de pernas mais longas do mundo
+ SBT confirma ‘Triunfo do Amor’ no lugar de ‘O Que A Vida Me Roubou’
+ Google Doodle homenageia a vida do filósofo alemão Anton Wilhelm Amo
+ Comercial do Xbox X/S tem ator do filme “Pantera Negra”
+ Empresa britânica recria clássico MGB como carro elétrico

Com a vitória, o Bragantino chegou aos mesmos 10 pontos do Galvez (AC), que bateu o Atlético (AC) por 3 a 0 no sábado (10). As equipes têm o mesmo saldo (dois), mas os paraenses ficam à frente pelo número de gols marcados (dez a oito). Os dois times, inclusive, enfrentam-se na próxima quinta-feira (15), às 19h (horário de Brasília), na Arena Acreana.

Ainda zerado, o Independente é o lanterna da chave e volta a jogar na quarta-feira (14), às 16h, contra o Atlético, no estádio Navegantão. Mesmo que vença, o clube de Tucuruí, que atuará em casa, não deixará a última posição do grupo. São cinco derrotas em cinco partidas, com apenas dois gols marcados e 12 sofridos.

A missão do Galo Elétrico, de buscar a reabilitação na Série D, ficou mais complicada antes mesmo da bola rolar. O resultado dos testes do novo coronavírus (covid-19) feitos pelo lateral Gabriel, o meia Márcio Telê – ambos relacionados para o jogo – e o técnico Charles Guerreiro não foram enviados a tempo pelo laboratório responsável. Eles não puderam ir a campo.

O ex-volante de Flamengo, Fluminense, Vasco, Remo e seleção brasileira foi substituído no banco de reservas pelo auxiliar Carlos Rocha, que tinha apenas cinco atletas para utilizar, se necessário, entre os suplentes. Com 10 minutos, o treinador teve de queimar a primeira alteração. O meia William reclamou de dores no músculo adutor da coxa direita e foi substituído pelo atacante Danrley.

Com a temperatura na casa dos 34ºC, a partida começou truncada e pouco movimentada, com o Bragantino mostrando um pouco mais de disposição ofensiva. Aos 16 minutos, o lateral Esquerdinha bateu cruzado e acertou a trave. Logo na sequência, após uma cobrança de falta do atacante Fidélis, o zagueiro Gabriel Gonçalves desviou de carrinho e o goleiro Renan Paredão, no reflexo, evitou o gol.

O ritmo lento do jogo fez com que os lances de mais perigo só reaparecessem no fim da primeira etapa. Aos 43 minutos, uma cabeçada de Canga passou rente à trave. Quatro minutos depois, o atacante se deu melhor. Depois de uma cobrança de escanteio pela esquerda, o goleiro do Galo saiu mal e o camisa 9 do Tubarão, com liberdade, escorou para as redes.

Na etapa final, o Independente equilibrou as ações, mas só assustou em lances de bola parada. Na melhor oportunidade, aos 39 minutos, o goleiro Axel pulou no canto direito e fez boa defesa em cobrança de falta do zagueiro Ezequias. Até então, o lance mais agudo dos 45 minutos finais era um chute de fora da área do meia Edicleber, do Bragantino, que parou no travessão.

Só que com o Galo todo no ataque e dando espaços na defesa o Tubarão aproveitou e definiu o marcador com Wendel. Aos 41 minutos, após contra-ataque puxado pela direita, ele foi lançado pelo também atacante Bilau, driblou Renan Paredão e mandou para as redes.

Veja, abaixo, mais resultados da quinta rodada da Série D.

Grupo 4

Central (PE) 1×1 Vitória da Conquista (BA)

Grupo 5

União Rondonópolis (MT) 1×0 Operário de Várzea Grande (MT)

Grupo 6

Caldense (MG) 1×0 Villa Nova (MG)

Atlético (BA) 3×1 Bahia de Feira (BA)

Grupo 8

São Luiz (RS) 0x0 Pelotas (RS)

Joinville (SC) 1×1 Caxias (RS)

Regulamento da Série D do Campeonato Brasileiro

A Série D do Campeonato Brasileiro tem 64 clubes, abrange os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. Sob critérios regionais, as equipes foram divididas em oito grupos com oito times em cada. Os quatro melhores de cada chave avançam ao mata-mata. Os quatro classificados para a semifinal ganham o direito de disputar a Série C em 2021.