Cientistas israelenses da Universidade de Tel Aviv dizem que conseguiram não apenas interromper com sucesso o processo de envelhecimento biológico, mas também revertê-lo, usando apenas oxigênio.

+ Juliana Paes se despede das Maldivas e boa forma chama a atenção
+ Marta é cortada da seleção feminina após descobrir doença
+ O mistério da Nebulosa de Anel Azul

O estudo , uma colaboração entre a Universidade de Tel Aviv e o Centro Médico Shamir, administrou oxigênio de alta pressão em uma câmara pressurizada e disse que reverteu dois processos relacionados ao envelhecimento e à doença.

Usando tratamentos de oxigênio hiperbárico (OHB) em adultos saudáveis, os pesquisadores descobriram que o encurtamento dos telômeros (extremidades dos cromossomos) e o acúmulo de células velhas e com mau funcionamento no corpo poderiam ser revertidos.

Ou seja, as células sanguíneas dos adultos ficam mais jovens à medida que o tratamento avança.

Cerca de 35 adultos com mais de 64 anos participaram do estudo e receberam OHB por 90 minutos por dia, cinco vezes por semana, durante três meses.

O estudo foi publicado na revista Aging em 18 de novembro.

De acordo com o estudo, as mudanças físicas foram equivalentes a como os corpos dos participantes estavam no nível celular 25 anos antes.

O tratamento com oxigênio melhorou a atenção, a velocidade de processamento da informação e as funções executivas dos indivíduos, disseram os pesquisadores.

Shai Efrati, professor da Universidade de Tel Aviv que dirige as Clínicas de Aviv na Flórida, disse ao The Jerusalem Post que o estudo indica que a base celular do processo de envelhecimento pode ser revertida.

“Hoje o encurtamento dos telômeros é considerado o ‘Santo Graal’ da biologia do envelhecimento”, disse ele.

Fonte: American Association for the Advancement of Science