© CMBH / Sup.Com.Institucional
© CMBH / Sup.Com.Institucional

Um decreto editado nesta terça-feira (20) pelo presidente Jair Bolsonaro inclui o projeto da Linha 2 do metrô de Belo Horizonte (trecho Barreiro/Calafete) no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal.

+ Pico de chuva de meteoros da poeira do cometa Halley será nesta semana
+ Harley-Davidson vai abandonar 50 países e fechar parte das concessionárias nos EUA
+ O bico do seu peito é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada

De acordo com estudos, a região abrangida pelo projeto, na zona sul da cidade, é a segunda mais movimentada da capital mineira, abrigando aproximadamente 300 mil habitantes e com forte presença do comércio e outras atividades econômicas importantes. Segundo a Secretaria-Geral da Presidência da República, a qualificação do projeto no PPI tem por objetivo o desenvolvimento de estudos de viabilidade e de alternativas de parcerias com a iniciativa privada.

“Com a qualificação, o projeto passa a ser tratado como empreendimento de interesse estratégico e terá prioridade nacional perante todos os agentes públicos, de todas as esferas de governo”, diz a pasta, em nota.

O projeto da Linha 2 do metrô tem 10,5 quilômetros e, a partir da Estação Calafate, da Linha 1, margeando a Via Expressa, chegará ao Barreiro, com sete novas estações previstas. A expectativa é de que 120 mil passageiros sejam transportados por dia neste trecho.

Em setembro, Bolsonaro anunciou, em suas redes sociais, que o governo federal obteve R$ 1,2 bilhão para investir nas obras. O recurso viria da indenização devida pela Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), operadora privada de transporte que pertence à mineradora Vale.

“A indenização relativa à devolução de trechos antieconômicos da Ferrovia Centro Atlântica será empregada no segmento Calafate/Barreiro, antigo sonho dos mineiros”, escreveu o presidente, à época.

Por Agência Brasil