Mais de 200 escolas paranaenses, em 117 municípios iniciarão o ano letivo de 2021 sob o regime de escolas cívico-militares. A novo modelo de ensino funcionará com gestão compartilhada entre militares e civis em escolas do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e no ensino médio.

+ Dispositivo ilegal criado por Steve Wozniak e Steve Jobs pode chegar a US $ 125.000
+ Marinha emite alerta para ciclone que pode causar tempestade e alagamento em vários pontos do país
+ Demi Rose agradece aos fãs pelos 15 milhões de seguidores com foto de tirar o fôlego
+ Cervejaria Petrópolis lança rótulo com lúpulo brasileiro

O anúncio do início do programa foi feito nesta segunda-feira (26), pelo governado Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário e Educação, Renato Feder, que assinaram a regulamentação da lei aprovada pela Assembleia Legislativa.

As aulas continuarão sendo ministradas por professores da rede estadual, enquanto os militares serão responsáveis pela infraestrutura, patrimônio, finanças, segurança, disciplina e atividades cívico-militares.

Foram escolhidas 215 escolas estaduais, dos municípios com mais de 10 mil habitantes e com mais de uma escola estadual na zona urbana, para que as famílias tenham alternativa à escola cívico-militar, caso opte por não matricular seus filhos em um dos colégios com este conceito.

O investimento direcionado a cerca de 129 mil alunos será de cerca de R$ 80 milhões. É o maior projeto do país nessa área. São mais de 100 mil estudantes que passarão a estudar em um colégio cívico-militar.