Menino morre após contrair raiva por mordida de morcego
Menino morre após contrair raiva por mordida de morcego

Um adolescente de 14 anos morreu, no dia 30 de março, após ser contaminado pela raiva humana, no entanto, o caso veio a público apenas nessa segunda-feira (15/6).

O caso aconteceu em Angra dos Reis, onde o adolescente foi mordido por um morcego que havia encontrado no chão de um curral. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) do Rio de Janeiro emitiu um alerta para as prefeituras com medidas de prevenção da doença.

+ Casa com bunker 8 metros abaixo da terra está a venda por US$18 mi em Las Vegas
+ Serasa promove ação para quitação de dívidas de até R$ 1.000 por R$ 100
+ Coronavírus: 627 mortes e 20.647 novas infecções no Brasil nesta segunda 15/6
+ O primeiro trem de hidrogênio passou na fase de testes com sucesso

A raiva humana é uma doença rara, mas extremamente agressiva. Ela provoca a morte de 99,9% das vítimas após a manifestação dos sintomas mas é considerada uma doença controlada na região, já que a cidade não registrava casos desde 2006.

Para que não haja novas contaminações, a Secretaria de Saúde informa quais são as medidas mais importantes que a população deve seguir. De acordo com a secretaria , é necessário que as pessoas evitem contato com os animais silvestres, em especial o morcego, que é transmissor de um vasto número de doenças. Além disso, em caso de mordidas, as vítimas devem receber atendimento médico imediato.

A forma mais eficaz de combater o vírus é com a vacina, entretanto, o adolescente que foi mordido pelo morcego não havia tomado o imunizante.

A vítima residia na área rural do Rio de Janeiro, em Angra dos Reis. Ele foi mordido após tentar matar um morcego que estava no chão, em janeiro desse ano. A partir do dia 22 de fevereiro, o garoto sentiu os primeiros sintomas da doença. No dia 7 de março, ele foi internado e, cinco dias depois, precisou ser transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira (IPPMG/UFRJ), no Rio.