Skeleton e KIT prometem superbateria de grafeno com carga em 15 segundos
Skeleton e KIT prometem superbateria de grafeno com carga em 15 segundos. Foto: Divulgação

A Skeleton Technologies da Estônia e o Karlsruhe Institute of Technology da Alemanha firmaram uma parceria para concluir o desenvolvimento do que estão chamando de superbateria [ara veículos elétricos – “uma bateria de grafeno inovadora com um tempo de carga de 15 segundos.”

+ Ferramentas dos celulares Android para ajudar as pessoas com deficiência
+ Grave acidente entre caminhão e van deixa 12 mortos e um ferido em Minas Gerais
+ Vídeo: Motoristas ficam em meio a tiroteio na Avenida Brasil
+ Juliana Paes testa positivo para o Covid-19

A no va bateria é um híbrido que combina células de íon-lítio regulares e células ultracapacitoras da Skeleton, que apresentam uma construção curva de grafeno, trabalhando em conjunto, com cada parte desempenhando seus pontos fortes.

Simplificando, as baterias de lítio oferecem alta densidade de energia, o que significa que armazenam muita energia, mas tendem a ter uma densidade de energia baixa, o que significa que carregam e descarregam de maneira relativamente lenta. É por isso que os VEs demoram tanto para carregar, o que é um gargalo que a indústria automobilística adoraria eliminar.

Os supercapacitores, ou ultracapacitores, armazenam carga estaticamente em vez de na forma química, de modo que oferecem enorme densidade de energia, carregando e descarregando a taxas muito mais altas e duram centenas de milhares de ciclos sem degradação. O lado ruim é que sua densidade de energia é baixa em comparação com o lítio; para reter a mesma quantidade de energia, você precisa de uma bateria muitas vezes maior do que uma bateria de lítio comparável.

A solução, como foi proposta antes por empresas como a Nawa, é montar um sistema de energia híbrido com uma mistura de lítio e supercapacitores. O lítio oferece armazenamento de alta densidade a longo prazo, enquanto os capacitores fornecem saídas de alta potência, a capacidade de trabalhar em uma ampla gama de temperaturas e capacidade de carga super-rápida, não apenas na estação de carregamento, mas também quando trata-se de coletar energia por meio de frenagem regenerativa.

É uma solução interessante se você conseguir o equilíbrio certo. Mas dizer que você está oferecendo tempos de carga de 15 segundos pode ser um pouco falso. Os ultracapacitores podem carregar isso rapidamente, sem problemas. Mas a parte de lítio da certamente não pode. Portanto, o que realmente está acontecendo aqui é provavelmente mais nesse sentido: se sua bateria acabar, você será capaz de fazer uma carga super-rápida do capacitor que lhe dará energia suficiente para uma condução de curta distância.

Fonte: Skeleton Technologies

Em colaboração com o site TechBreak