Veneza decidiu reduzir o número de pessoas que vai transportar nas suas famosas gôndolas. A decisão foi tomada por causa do excesso de peso dos turistas, que põe em risco a estabilidade dos barcos de madeira.

O aumento do número de obesos no mundo obrigou as autoridades da cidade turística a reduzir de seis para cinco pessoas por gôndola.

+ Juliana Caetano e irmã falam sobre propostas para ensaios: “A gente recebe muitos”
+ Repórter salva homem de choque na água e entra ao vivo para dar a notícia
+ Prefeito de município na Região Metropolitana de Porto Alegre, morre de covid-19
+ Nuvem de gigantesca de formigas voadoras engana radar e aparece como chuva

“Muitos turistas estão acima do peso e, se o barco estiver cheio, a água entra e pode afundar”, explica Raoul Roveratto, presidente da associação local de gondoleiros, ao jornal La Repubblica.

“Navegar com mais de meia tonelada a bordo é perigoso”, acrescenta.

Em maio, as famosas gôndolas de Veneza reapareceram ao longo do Grande Canal para transportar principalmente os moradores locais, por causa da longa ausência de turistas devido à pandemia de coronavírus.

A cidade já havia enfrentado recentemente um grande desafio, quando no ano passado as marés atingiram níveis históricos, causando graves inundações. Apesar de ter se recuperado, o vírus atingiu fortemente o local.