Um ciclone extratropical situa-se sobre o mar na altura do Rio Grande do Sul. No Paraná as chuvas se afastam e as rajadas de vento, predominantes de sudoeste, seguem moderadas a fortes.
Um ciclone extratropical situa-se sobre o mar na altura do Rio Grande do Sul. No Paraná as chuvas se afastam e as rajadas de vento, predominantes de sudoeste, seguem moderadas a fortes. Foto: Simeoar
  • No Aeroporto Afonso Pena, as rajadas chegaram a 111 km/h segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).
  • A chuva teve início na capital perto das 16h.
  • Entre 16h e 16h45, a temperatura na capital caiu de 21ºC para 12ºC, de acordo com o Inmet.
  • Segundo o Simepar, até às 17h30 havia chovido 8,2 milímetros.

Ventos de quase 100 km/h derrubaram árvores e deixaram imóveis sem energia elétrica na tarde desta terça-feira (30). De acordo com a Copel, 193 mil unidades consumidoras estavam sem luz por volta das 18h30, o que representa 22% da cidade.

+ Após ciclone desta terça, alerta de temporais, ressaca e ventania no Sul do Brasil
+ VÍDEO: Trabalhadores ficam presos em andaime durante ciclone em Balneário Camboriú
+ Ciclone bomba e passagem de tempestades provocam ao menos 3 mortes em SC

Os bairros mais afetados são Bigorrilho, Batel, Mercês, Água Verde, Portão, Novo Mundo, Xaxim, Santa Quitéria, Fazendinha e região.

A Prefeitura de Curitiba informou que, até as 21h30, registrou 513 ocorrências de quedas de árvores ou galhos e 57 destelhamentos, por meio da Central 156.