O triste fato ocorreu na Carolina do Sul, EUA e foi o primeiro animal a ter coronavírus no estado. Segudo anunciaram funcionários da Universidade Clemson, ele precisou ser sacrificado depois de ter testado positivo para o coronavírus no início deste mês.

+ Um kit de “caçador de vampiros” do século XIX foi colocado a venda na Inglaterra
+ Tubarão tira menino de dentro do barco e o ataca no litoral da Tasmânia
+ Xuxa Meneghel abre o coração e fala do filme ‘Amor Estranho Amor’
+ 10 táticas eficientes para desestressar o seu cão

A história se desenrolou quando um cão, uma mistura de pastor de 8 ou 9 anos de idade, foi testado por um veterinário particular depois que um de seus proprietários foi confirmado como tendo o contágio, disse o Dr. Boyd Parr, veterinário do estado e diretor da Clemson Livestock Poultry Health, disse Boyd Parr. em uma declaração de quinta-feira .

Os Laboratórios Nacionais de Serviços Veterinários do USDA confirmaram que o cão tinha o vírus em 9 de julho, segundo o comunicado.

As descobertas também indicaram que o cão tinha uma condição crônica de saúde – o que levou à decisão de eutanásia. O caso foi o primeiro animal confirmado a ter o vírus na Carolina do Sul, de acordo com Parr.