Casa Cubo resgata técnica milenar com bambu e cria opção sustentável para o futuro

18
Casa Cubo, feita com bambu. Fotos: Divulgação/Cubo Modular Inc.

O bambu é usado há milhares de anos na Ásia. Agora, pode ajudar a resolver o problema de sustentabilidade da construção em todo o mundo!

Procurando por novas maneiras de construir casas sustentáveis, o engenheiro Earl Forlales decidiu não olhar para o futuro, mas para o passado. Seus avós, como gerações de filipinos, viviam em um “Bahay Kubo” – uma cabana tradicional de bambu sobre palafitas, quadrada e de um só andar, originária das Filipinas.

Casa Cubo, feita com bambu. Fotos: Divulgação/Cubo Modular Inc.
Casa Cubo, feita com bambu. Fotos: Divulgação/Cubo Modular Inc.

“Os filipinos usam o bambu (para habitação) mesmo antes da época colonial, há milhares de anos”, diz ele. Forte e flexível, o bambu é uma das plantas de crescimento mais rápido no mundo: enquanto as madeiras podem levar entre 40 e 150 anos para amadurecer, o bambu está pronto para ser colhido em apenas três anos e, quando tratada e projetada, pode durar décadas.

Veja também:

Percebendo que o Bahay Kubo poderia ser adaptado para criar uma casa contemporânea, Forlales começou a projetar suas próprias casas de bambu. Depois de vencer o desafio “Cities for our Future” executado pela Royal Institution of Chartered Surveyors do Reino Unido em 2018, o graduado em engenharia de materiais transformou sua ideia em uma empresa, fundando a Cubo em 2019.

A empresa lançou a produção de suas casas pré-fabricadas em novembro de 2020. As estruturas podem ser montadas em apenas alguns dias e devem durar até 50 anos, diz Forlales. Ele espera que os projetos modulares da Cubo e o uso de bambu possam “ajudar a acelerar a construção sustentável”, ao mesmo tempo que fornecem soluções de habitação a preços acessíveis para a crise habitacional das Filipinas.

Uma casa Cubo contemporânea

As casas de bambu de Cubo incorporam muitos aspectos do tradicional “Bahay Kubo”, incluindo uma fundação elevada e venezianas, um tipo de cortina que permite ventilação e luz naturais. Mas a Cubo deu à cabana de bambu uma atualização do século 21, incluindo luminárias modernas e janelas de policarbonato à prova de impacto.

As Filipinas são propensas a terremotos e tufões, então as casas foram projetadas contra desastres naturais em mente. Os “tirantes de tufão” de metal são usados ​​como conectores entre as paredes, o telhado e os painéis do piso, e as casas são reforçadas com fundações de concreto vazado, que substituem as tradicionais palafitas. Embora isso dê às estruturas uma base sólida, o concreto contribui para as mudanças climáticas.

Veja também:

Forlales diz que a empresa está “explorando sistemas alternativos de fundação para tornar nossa oferta mais sustentável”, mas isso ainda está em estágio de pesquisa. O primeiro projeto da empresa foi testado muito rapidamente – em dezembro de 2020, poucos dias após a construção das duas primeiras casas, a região foi atingida por um terremoto de magnitude seis. As casas de Cubo sobreviveram ilesas.

Cubo oferece quatro modelos diferentes, acomodando até seis residentes. Cada casa é feita sob encomenda e pode ser customizada para incluir elementos como painéis solares no telhado, reduzindo ainda mais os custos de operação e a pegada de carbono de seus residentes. A empresa está produzindo atualmente seis casas por mês, mas Forlales diz que a demanda está muito maior e ele espera aumentar a oferta. “Os filipinos receberam bem o produto, porque é muito familiar”, diz ele. “Eles perceberam que é uma evolução intuitiva para nossas casas de bambu locais.”

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br