Cultivo de cogumelos a partir do vapor do banho? Conheça a casa sustentável The Greenhouse!

A estrutura da The Greenhouse é feita de materiais naturais recicláveis ​​e foi construída sem o uso de produtos químicos, toxinas ou cola. Foto: Divulgação/Future Food System

No coração de Melbourne, Austrália, fica a casa “The Greenhouse‘, de 87 metros quadrados, três andares, dois quartos e um banheiro. Isso pode soar como um anúncio imobiliário, mas pode ser a casa do futuro.

Feito inteiramente de materiais orgânicos e movido a energia renovável, o edifício, conhecido como “The Greenhouse”, é totalmente sustentável. Foi projetado pelo defensor do desperdício zero Joost Bakker, como parte de seu experimento de habitação Future Food System.

A estrutura da The Greenhouse é feita de materiais naturais recicláveis ​​e foi construída sem o uso de produtos químicos, toxinas ou cola. Foto: Divulgação/Future Food System
A estrutura da The Greenhouse é feita de materiais naturais recicláveis ​​e foi construída sem o uso de produtos químicos, toxinas ou cola. Foto: Divulgação/Future Food System

“A casa é inspirada na natureza – é um ecossistema onde nada é desperdiçado”, disse Bakker. O lixo orgânico é usado em um biodigestor onde fermenta e é transformado em gás para cozinhar ou fertilizante para produtos agrícolas; a água da chuva é colhida e usada para irrigação e um sistema aquapônico, onde as plantas crescem usando resíduos de peixes no local; e o vapor quente do chuveiro permite que uma parede de cogumelos cresça.

Veja também:

O projeto da casa é de pernas para o ar, diz Bakker, com o telhado como base, carregado com 35 toneladas de solo. Isso ajuda a manter a construção no lugar, diz ele, e fornece um solo fértil para o cultivo de produtos – mais de 200 espécies de plantas crescem no terraço, assim como insetos, caracóis, peixes, mexilhões, crustáceos e galinhas.

Casa e lar

O local é mais do que apenas uma casa modelo – nos últimos 10 meses tem sido real para Jo Barrett e Matt Stone, que também eram chefs, assim como Joost Bakker, no pequeno restaurante.

Desde janeiro, eles cozinham refeições três dias por semana (exceto durante os períodos em que Melbourne está em um bloqueio por causa do Covid-19), servindo um menu de vários pratos usando apenas o que é cultivado no local. Imagine caramelos cremosos veganos feitos de nozes e mel colhidos das colmeias do telhado e falafel contendo grilos, para um reforço nutricional.

Veja também:

“Ser capaz de cultivar e produzir alimentos em um pequeno impacto no meio da cidade e transformá-los em pratos emocionantes é completamente único”, diz Stone. Em novembro, os chefs estão se mudando para abrir espaço para passeios públicos patrocinados pela cidade de Melbourne. Isso incluirá passeios escolares e todas as sextas-feiras os convidados poderão a cozinhar na casa.

Embora a Greenhouse só tenha uma autorização para ficar na Federation Square de Melbourne até o final de abril próximo, o ecossistema continuará vivo, já que a casa será realocada para fora da cidade, tornando-se um lar permanente para a mãe de Bakker.

Fonte: CNN World

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br