Filhotes de ararinhas-azuis nascem no Brasil após 20 anos de extinção

23
Filhotes de ararinhas-azuis nascem no Brasil após 20 anos de extinção
Filhotes de ararinhas-azuis nascem no Brasil após 20 anos de extinção

Três filhotes de ararinhas-azuis nasceram na região da Caatinga baiana 20 anos após espécie ser declarada extinta no país. Eles são fruto de um casal que veio entre 52 exemplares repatriados da Alemanha no ano passado.

+Blue Origin completa 1º voo tripulado com Jeff Bezos
+ Professora cria aplicativo para mapear ipês de Brasília
+ Três mulheres decidem viajar juntas após descobrirem que namoravam o mesmo homem
+ Maconha é chinesa e foi ‘domesticada’ na Idade da Pedra, aponta pesquisa
+ Maioria dos romances não começam com duas pessoas apaixonadas, aponta estudo

O nascimento dos filhotes foi possível por meio de um programa de reprodução, envolvendo Brasil e parceiros internacionais, que vem trabalhando para reintrodução da espécie na natureza. Repatriados da ACTP (Association for the Conservation of Threatend Parrots), uma associação alemã que detinha grande número de espécies da ararinha-azul, dos 52 animais que vieram para o país, 14 deles estão em pares dispostos em um recinto para reprodução.

O primeiro filhote de ararinha-azul nasceu em 13 de abril, os irmãos nasceram em 6 e 9 de junho. De acordo com o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), a ararinha-azul é considerada extinta no Brasil desde os anos 2000. Atualmente são aproximadamente 240 animais dessa espécie no mundo e todos estão em cativeiro.