Qual é o melhor edredom para a meia-estação? Descubra o tecido ideal nessa época de temperaturas amenas

8
Tecidos mais leves, como microfibra e linho, são ideais para a meia-estação | Projeto: Studio Mac | Foto: Sidney Doll

Tem muita gente que, mesmo na meia-estação, período marcado por noites que não faz nem um frio, nem calor intenso, não abre mão do conforto de um bom edredom.

Entretanto, esse aconchego não está mais relacionado às peças pesadas que aqueceram o inverno: para não aquecer demais e ficar no ciclo de ‘puxa edredom, tira edredom’, o caminho é guardar o enxoval superquente e substituir por modelos confeccionados com materiais mais leves.

Tecidos mais leves, como microfibra e linho, são ideais para a meia-estação | Projeto: Studio Mac | Foto: Sidney Doll
Tecidos mais leves, como microfibra e linho, são ideais para a meia-estação | Projeto: Studio Mac | Foto: Sidney Doll

Para a arquiteta Marina Salomão, os melhores edredons para garantir uma boa noite de sono durante a meia-estação são os de microfibra, por serem mais finos, leves e resistentes. “É um tipo de material que acalenta na medida certa”, revela. Ainda segundo ela, uma outra opção é o linho, por conta de se suas tramas mais abertas.

Veja também:
Outras opções para além do edredom

Para quem não deseja ter uma variedade muito grande de produtos em casa, e ao mesmo tempo aprecia uma cama bem decorada, uma solução interessante recomendada por Marina são as capas de edredons, pois ao trocar, em poucos segundos a peça fica com cara de nova. “Além da estética, a opção é eficiente para o aquecimento. Em noites mais frescas, a parte interna pode ser de microfibra, enquanto nas ocasiões mais geladas, é possível inserir materiais mais quentes”, explica.

Veja também:

Uma outra solução é usar o cobre leito por cima do lençol. “Eu mesma uso em casa e, para mim, ajuda bastante. Porém, nesses casos o ideal é que o cobre leito seja mais liso, sem muitos detalhes”, conta a arquiteta.


Com um acolchoado mais fino que a colcha, o cobre leito é ideal para dias mais frescos, mas que ainda demandam uma cobertinha na hora de dormir | Foto: Sidney Doll

Explorando outras possibilidades, além do edredom de microfibra e de linho, Marina considera a peseira um elemento funcional e eficaz na sazonalidade da meia-estação. Colocada no pé da cama, é comumente empregada para trazer um up na decoração, como também é perfeita para os moradores se cobrirem sem desarrumar a cama. “É comum ver esse item em quartos de casal, mas pode ser utilizada em camas de solteiro, assim como em quartos infantis. Muitos moradores aproveitam a peseira naquela soneca à tarde”, sugere.


Neste quarto de casal, a cama recebeu uma peseira que acompanha a mesma gama de cores dos travesseiros e das almofadas. O azul se destaca no dormitório pautado em cores mais sóbrias, como o off white e madeira | Foto: Sidney Doll


Para esse quarto de solteiro, a peseira foi alocada para incrementar a decoração, mas pode ser acessada pelos moradores que desejam se cobrir enquanto assistem algum filme na TV, sem precisar desarrumar a cama | Foto: Sidney Doll

Fique por dentro de nossas notícias na página do DecorStyle no Facebook ou no nosso site  www.decorstyle.ig.com.br