Rússia irá produzir peças piratas para aviões ocidentais

Rússia irá produzir peças piratas para aviões ocidentais
Rússia irá produzir peças piratas para aviões ocidentais

A Rosaviatsia, órgão que regula a aviação civil na Rússia, concedeu a autorização para que cinco empresas aeronáuticas do país produzam peças para aeronaves produzidas por fabricantes como Airbus, Boeing e Embraer, cujo acesso a componentes originais se tornou virtualmente impossível com as sanções aplicadas ao país por conta do conflito militar com a Ucrânia.

+Netflix confirma 2ª temporada de “All of Us Are Dead”
+ Avião elétrico Beta Alia completa voo de 2.250 km nos EUA
+ EUA querem fornecer drone armado MQ-1C Gray Eagle para a Ucrânia
+ Tupolev Tu-4: 1º bombardeiro nuclear da Rússia era cópia de avião da Boeing

De acordo com a publicação russa Vedomosti, a decisão foi tomada após a China se negar a fornecer componentes para os aviões ocidentais em operação na Rússia, forçando o país a buscar alternativas para lidar com a questão.

Inicialmente, serão produzidos componentes menos complexos, como assentos e peças de acabamento interno. Mas a reprodução de peças mais complexas é considerado um movimento natural conforme esses aviões forem se aproximando dos serviços de manutenção mais complexos.

Outro efeito dessa medida é que esses aviões com componentes não certificados poderão voar apenas na Rússia, fazendo com que o seu valor no mercado internacional fique bem abaixo dos valores de aeronaves com um histórico de manutenção correto.