Torneira pingando? Aprenda a fazer o reparo e os cuidados preventivos

Torneira pingando pode ser sinal de desgaste do reparo. Fotos: Divulgação/ Fani Metais
Torneira pingando pode ser sinal de desgaste do reparo. Fotos: Divulgação/ Fani Metais

Quem nunca se desesperou ao lidar com uma torneira pingando em casa? Só de ouvir o barulhinho já bate aquele frio na barriga, não é mesmo?

Além de ser uma situação incômoda, a torneira pingando provoca um grande desperdício daquele que é o recurso natural mais importante do planeta, a água. O que também vai para o ralo é o dinheiro, pois a conta de água não diferencia o consumo entre o que foi e o que não foi, de fato, aproveitado.

+ Governo suspende 180 empresas por telemarketing abusivo

+ Como consertar a casa: aprenda a fazer pequenos reparos na pia, no chuveiro e na parede

+ Como consertar ralos entupidos sem precisar chamar um encanador

+ A maneira mais fácil de instalar um pendente sem precisar de um eletricista para fazer a fiação

O que pode estar causando esse problema? Na maioria dos casos, se uma torneira não interrompe o fluxo de água totalmente, mesmo se forem pingos que caiam lentamente, muito provavelmente ela deve estar com problemas em uma peça chamada reparo.

Antes de colocar a mão na massa, é importante buscar conhecimento. Por isso, reunimos dicas e informações para você se dar bem na manutenção de reparo da sua torneira!

O que é o reparo de torneira?

O reparo é um mecanismo fundamental em torneiras porque, nele, estão presentes as principais estruturas de vedação interna do metal. Essas vedações, que podem ser anilhas de borracha ou componentes plásticos, que controlam a movimentação da água dentro da peça a partir dos comandos que executamos nas manoplas do metal.

Infelizmente, nenhum tipo de torneira vai durar pra sempre. É claro que a forma como você utiliza e conserva o metal pode aumentar ou encurtar sua durabilidade, mas o fato é que os componentes internos de uma torneira têm uma vida útil estimada e certamente precisarão ser trocados em algum momento.

Reparo MVS para torneira 18061. Fotos: Divulgação/ Fani Metais
Reparo MVS para torneira 18061. Fotos: Divulgação/ Fani Metais

É o caso do reparo. Normalmente, nas torneiras mais antigas, o problema costuma estar nas anilhas de vedação, que vão se desgastando com o tempo e uso, principalmente por ressecamento. Além de serem fáceis de se trocar, o custo costuma ser muito baixo.

Se a torneira continuar vazando mesmo com a troca dos elementos vedantes, pode ser que o reparo como um todo apresente avarias como rachaduras, por exemplo. Neste caso, o melhor é trocar todo o conjunto, o que também é fácil e não custa muito.

Modelos mais novos e sofisticados de torneiras utilizam um outro tipo de mecanismo, normalmente com ¼ de volta, que apresenta vedação cerâmica (MVC). Além de tornar o acionamento mais confortável, esse tipo de reparo consegue suportar em média até 4x mais ciclos do que o convencional (MVS). Nestes metais, a manutenção se dá pela substituição completa do reparo antigo por um novo.

Como aumentar a vida útil da peça?

A forma como você utiliza e conserva a sua torneira faz toda diferença para que você consiga atingir a vida útil esperada daquele metal. Em alguns casos, é possível até mesmo prolongá-la.

Normalmente só se presta atenção no reparo e suas vedações quando elas apresentam problemas, mas é importante saber que esses mecanismos acabam acumulando sujeiras como calcário e limo, um dos principais alvos de uma limpeza preventiva.

Reparo MVS para torneira 18037. Fotos: Divulgação/ Fani Metais
Reparo MVS para torneira 18037. Fotos: Divulgação/ Fani Metais

É preciso também ficar atento à pressão d’água. Caso um metal seja instalado em um sistema que trabalha com pressão acima da recomendada ou suportada pelos fabricantes, as chances deste produto apresentar avarias é muito grande.

Não se esqueça de conferir se aquela peça é compatível com água quente e qual é a temperatura máxima de trabalho, pois assim como no caso da pressão, operar a torneira acima da temperatura indicada vai danificar os componentes.

Manutenção profissional é indicada

Trocar o reparo de uma torneira não é um “bicho de sete cabeças”, como se diz por aí. Costuma ser uma das primeiras ‘aventuras’ que os apaixonados pelo ‘faça-você-mesmo’ realizam.

No entanto, por mais força de vontade que você possa ter, componentes hidráulicos podem ser traiçoeiros, e uma torneira pingando pode se tornar um grande vazamento que pode afetar não só a você, mas os seus vizinhos – sobretudo em um condomínio de apartamentos.

Reparo MVC 18094. Fotos: Divulgação/ Fani Metais
Reparo MVC 18094. Fotos: Divulgação/ Fani Metais

Além disso, cada tipo de torneira pode exigir um reparo diferente, e a troca do componente não é a mesma entre um modelo mais moderno, de ¼ de volta e vedação cerâmica, e um mais antigo, com mecanismos que podem exigir até três voltas.

Se você não se sente seguro para fazer o serviço ou não tem sequer um ferramental mínimo, como alicates e chaves de fenda, o melhor é procurar assistência profissional! Hoje existem milhares de opções para contratar um prestador de serviço, o que inclusive pode já estar até incluso dentro do seu plano de seguro.

Quer ver mais notícias sobre torneira? Então, confira outras matérias nossas:

+ Qual é a melhor torneira para lavabo pequeno?

+ Torneira que muda a cor da água é novidade inteligente para sua cozinha

+ Lavanderia: guia fácil de como escolher o tanque e a torneira ideal para a área de serviço