Veja quais são os tanques de guerra do Brasil

Leopard 1A5

Embora longe do poderio militar da Rússia e até mesmo da Ucrânia, o Brasil tem atualmente a força de tanques (ou carros de combate, no jargão militar) mais poderosa da América do Sul. Pelo menos em número.

+Gisele Bündchen posta clique raro com mãe e filha: “Sou muito grata”
+ Embraer revela versões de carga dos seus jatos E-Jets
+ Google faz homenagem as mulheres comuns do mundo no Doodle que celebra o Dia Internacional da Mulher
+ Impressora molecular, Cana One promete transformar água em vinho

De acordo com o site Global Firepower, o Brasil tem atualmente a 33ª maior força de carros de combate do mundo, com 439 unidades.

Atualmente, o blindado mais poderoso do arsenal brasileiro é o alemão Leopard 1A5. Desenvolvido nos anos 1980, foi a última atualização do carro de combate lançado em meados da década de 1960.

Leopard 1A1
Leopard 1A1

Da categoria MBT (Main Battle Tank), que reúne os carros de combate mais poderosos dos exércitos, o Leopard 1 conta com um motor diesel de 10 cilindros e 830 cv e um canhão de 105 mm.

Os tanques brasileiros foram adquiridos do Exército Alemão nos anos 2000. Por lá, foram substituídos pelo mais atual Leopard 2. Aqui, se juntaram a unidades mais antigas da versão 1A1, compradas da Bélgica no final dos anos 1990.

M60 A3 TTS
M60 A3 TTS

Quase na mesma época dos Leopard 1A1, o Exército Brasileiro incorporou também um lote de carros de combate americanos M60. Antecessor dos M1 Abrams no Exército dos Estados Unidos, combina o canhão de 105 mm a um motor V12 diesel de 760 cv. Chegou por aqui em sua versão mais avançada, a A3 TTS, também desenvolvida nos anos 1980.

Já o Corpo de Fuzileiros Navais opera ainda unidades do austríaco SK105 Kürassier A2S. Desenvolvido nos anos 1970, trata-se de um blindado leve, equipado com um motor diesel de seis cilindros e 324 cv e operado também por outros países da região como Bolívia e Argentina.

SK105 Kürassier
SK105 Kürassier